sábado, 1 de janeiro de 2011

Uma Nova Visão ...


NO TOQUE DO ANJO, UMA NOVA VISÃO DE VIDA!

- Por Vanderlei Oliveira -


... E então, o anjo tocou minhas lágrimas com seus lábios.

Tocou meu mundo com a ponta de seus dedos.

Neste instante, tomei consciência do infinito.

Meus problemas tornaram-se apenas dificuldades e aprendizado.

Percebi a transitoriedade das coisas e a impermanência da vida na Terra.
As flores se tornaram mais belas e coloridas aos meus olhos.

Percebi que não sou o centro do universo.

Sou apenas um grão de areia numa esquina da via-láctea, dentro de um universo cheio de potencial e permeado de vida latente.

A dor cedeu à serenidade.

A tristeza deu lugar a uma enorme vontade de viver.

As brigas se transformaram em motivação para compreender melhor o mundo.

Um mundo onde todos, assim como eu, buscam, a cada ação, a felicidade.

Cada um de seu jeito, cada qual com seus defeitos e com suas virtudes.

Com suas esperanças e seus sonhos.

Uns pensando mais em si, e outros pensando também nos outros.

Descobri que somos como crianças brigando pelos mesmos brinquedos, agrupando-nos nos mesmos lugares.

Brincamos juntos, brigamos, dormimos e amamos juntos.

Procuramo-nos mutuamente e assim descobrimos o mundo e a nós mesmos.

Apenas crianças brincando de aprender, ralando o joelho, batendo a cabeça, e pedindo colo.

Tornei-me livre!

O anjo olhou-me, com olhos de pai-amigo-irmão, e nada disse.

Mas despertou em meu interior a vontade de duvidar do destino.

De desafiar tudo aquilo que aprendi a querer.

De transformar a vida em algo mais belo para nosso bem-viver, mesmo que por alguns anos apenas; mesmo que para meus filhos.

Senti o sabor do néctar da vida!

A simplicidade da compaixão tomou o lugar da complexidade das relações.

A tolerância e a paciência tornaram os erros menos agressivos ao meu ser.

E a gratidão a cada pessoa que conheci e que, de uma ou de outra forma, compartilharam seus sonhos, suas relações, suas alegrias e tristezas.

Tornaram-se parte daquilo que sou hoje, parte da minha história.

Como eu, crianças descobrindo a si próprias.

Estudantes da escola da vida.

E, então, minhas lágrimas deram lugar a uma nova vida, que se inicia nesse instante!