sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Confesso.



Já há muito que não me sentia assim,
tão dividida entre os sentimentos bons e os menos bons.

Tenho tentado desesperadamente ultrapassar os maus momentos que temos vivido … Acredita que apesar de não ser fácil e de não se notar grandes diferenças,

tenho mesmo tentado.

Ás vezes sinto já ter ultrapassado os dissabores e que sim, tudo pode voltar ao “normal”.

Mas de repente a mágoa volta, as palavras, as incertezas, os actos …

A minha mente começa a fazer um novo filme que me angustia, com personagens que envolvem muito mais do que nós os dois.

A insegurança tomou conta de mim por completo, a inquietação faz parte do meu dia a dia e o medo de te perder, esse é uma constante…


Confesso.



Aqui, agora Onde tudo é
Inconstante.
Onde a saudade de ti,
Dilacera
O meu coração,
Queima de dor,

A minha alma.

Onde nada mais importa,
Onde ninguém,
Te pode substituir.
A incerteza dos momentos,

Enlouquecem
O mais controlado
Dos sentimentos.
Nada faz sentido
Assim,
Sem ti.
Aqui, agora

Onde a minha existência Continua
A mais incerta De todas As incertezas.