domingo, 9 de dezembro de 2007

DISTANCIA...

Acordei triste, 
o dia parecia menos vivo, 
o sol mais frio, 
as coisas a volta estavam sem a mesma graça de sempre, 
ela não estava ali...

Chorou, 

falou, 
não gritou, 
mas pensou, 
não tinha espaço, 
local, 
horário, 
vontade não faltou, 
ela calou, desligou, 
aí tudo no fim, 
começou, tristeza, prá que? 
chorar, pôr que? gritar, o que? 
ela não sabia, nem ele, 
criou-se o nada, o vazio, 
o sentido, sempre tão presente desapareceu, 
quem escondeu? 
será que foi ela? 
pode ter sido ele? 
ou será que fui eu? 
brigou com quem? 
ninguém? 
loucura, 
paixão, 
aventura, 
mentira? 
verdade? 
sentimento ou vaidade? 
falava-se do que? de amor? 
não! de dor? 
talvez, 
dor de vida, 
dor de dor, 
sentida, profunda, desgastada, 
ou será que estava ferida? 
perguntou, perguntei, 
ela disse: 
o que voce quer? 
gostar ou amar? 
uma especial, ou uma qualquer? u
ma que seja menina? 
ou uma que se faca mulher? 
mulher atraente, 
envolvente, 
que sabe o que quer, 
aparece derrepente, 
entontece, aquece, 
transforma coração frio em coração quente, 
ela é assim, 
faz a vida ter um sentido, 
prá ela, prá ele, e prá mim, 
me agrada, envolve, 
a tudo transforma, 
a dor em amor, 
água fria em água morna, 
não, morna não, 
quando esquenta, 
desperta um vulcão, vulcão forte, 
não há quem suporte, 
uda curso de rio, 
coloca o sul no norte; 
ela é assim, uma flor, 
repete que eu gosto, 
mas parece um beija flor, o
nde toca é logo amada, i
sso eu aposto, 
sentimento, lindo, fazendo, indo, dizendo, 
a fala mansa, meiga, quase sussurrando, 
gostosa em qualquer momento, 
querendo, ficando, a espera do certo, 
estando sempre pôr perto, no universo do tempo, 
se chega, a tudo cala, 
chegou a fada, voando, pairando, levitando, 
sem pó de pir-lim-pim-pim, 
quando tiver que voar, 
avisa, cuidado, 
vou colocar a rede, 
prá pegar voce prá mim, 
vou guardar num vidrinho, 
de cristal, bem fininho,
ficar olhando, fitando, seus olhinhos, 
curiosos, olhando assim, 
pensando que louco de pedra, 
me prendeu prá que? 
eu não posso mais voar, 
será não poderei mais amar, 
pôr certo, cuidado, 
se cair quebra, deixa eu pegar um pouco, 
guardar no coração, mas solto, 
se chorar eu solto, 
nada de tristeza, 
peguei, prá ver de perto tua beleza, 
aprender, cultivar, pra poder, 
distribuir, incentivar, 
mostrar pro ser humano, 
que ainda existe gente que sabe amar,
não sei se é gente pura, 
sei que tem fada na mistura, 
mas tudo na medida certa, 
ela e maravilhosa, 
abra o olho pois é muito esperta, 
consegue dobrar a todos, 
com o jeito de boneca, 
mas as vezes vale a pena, 
deixa ela levar, 
não queira saber prá onde, 
quem sabe ela te leva,
prá algum ponto no horizonte, 
um ponto de luz, 
curte o momento e se ajeita, 
finge que tá dormindo,
de vez em quando espreita,
se voce tiver sorte, 
ela te leva pra fantasia, 
pro amor, pra sensibilidade,
sentimento,
prá felicidade da fábrica onde ela foi feita.

Um comentário:

Amoo-ty disse...

Ouvir sua voz me fortalece e me mata.
Vivendo entre dias e noites na saudade.
Fortalecida por vc existir e enfraquecida por estar tão longe.
...
Sonho com vc de olhos abertos enquanto todos dormem, mas fecho-os pra tentar te tocar, sinto o cheiro de seu perfume e um leve beijo em meu rosto acompanhado de sua voz sussurrando em meu ouvido, dorme meu anjo, assim o tempo passa mais depressa.

Se não houvesse distancia,não se apurava a verdade.
Se não houvesse amor,não haveria saudade...

Yo Ty Amoo

Marx me Liga

é por isso que pago a Internet!