quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Hoje eu choro pq a verdade foi dita...


Hoje eu choro pq a verdade foi dita...
A tanto tentei evitar mais não deu ...
Sei que o que sentis por mim vai diminuir...
Não fui sincera, como vc era...

A vida é cretina comigo ...
Sempre achei que encontraria um amor e acabei encontranto ...
Mais não dei valor...
Pq eu sou tão burra em não ver quem realmente me ama ...
independente da distancia ....
O que eu fiz e deixei de fazer sem ao menos lembrar, que vc pensava em mim
Seria uma carta de desabafo mais ..nem isso sei fazer mais ...

Pare não chore mais por mim....
Deixa eu mesma chora por mim....pq nem suas lagrimas em mereço...
Até aqui foi td lindo maravilhoso mais a questão é que sentimento seu...
Talvez eu não tenha mais

Vida maldita , pq não me deixas ser feliz ...pq não te fiz feliz?
Não mereço ...nem se quer um espaço no seu coração e agora nem do mundo ...

Um simples fim sem perdão , um amor jogado em vão ...o que vou fazer agora , sabendo que não quer mais essa historia de amor e ilusão .......

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa tenho vontade de gritar ....chorarrrrrrr

sem vc não vale a pena nem mesmo viver................

3 comentários:

Bruna disse...

Quando é que se ama? Como saber se é amor de verdade...e o que fazer quando se ama?? E como se sente amor? O que se faz com amor...A gente doa, passa, contamina, contagia, joga, amassa, beija, abraça, chora, ri e ama, ama, ama, ama...Todo amor é verdadeiro quando se ama, não acredito que se ama somente uma vez alguém na vida, acredito que possa existir alguém que é seu de algum modo, mas você pode amar outros, não é amor de esquina, que se ama, se acaba em uma noite, pode ser amor à primeira vista, ou se algum tiver problema de vista, que seja na segunda, terceira...pode ser amor construído com a convivência, quem nunca se deu conta que estava apaixonado por alguém como num estalo, aquela pessoa que você convive e nem se dá conta do quanto está envolvido...pode ser um amor à distância, ninguém está livre do risco...absolutamente ninguém.

O bom mesmo é sentir o coração pulsar mais forte, arrebentar dentro do peito, sufocar a respiração, cortar a palavra, fazer suar, tremer as mãos, nos fazer olhar pro chão, apertar com força os lábios pra ter cuidado ao dizer as palavras no momento certo. O bom mesmo é sentir que estamos sendo amados em troca, que o fôlego é cortado ao mesmo tempo, que nossos elogios vão errusbecer as maçãs do rosto de quem nos ama, é querer tocar nas mão geladas e se sentir a pessoa mais feliz do mundo por que em um abraço se sentiu outro coração saltando mais forte que o seu próprio.

Não sei definir o que é amor, acho que ninguém sabe, mesmo que eu passe horas escrevendo alguém vai ler e se lembrar de um sentimento novo ligado ao amor, também posso falar horas sobre o que se sente pra alguém ler e também achar uma sensação nova. Julgo que seja algo indefinível, indecifrável que se sente e ponto. Poderia dizer que um dia um certo Deus grego se feriu com uma de suas flechas e se apaixonou perdidamente...mas prefiro dizer que um dia uma pessoa feriu os olhos nos olhos de outra pessoa e se apaixonou perdidamente....

Bruh disse...

Como dizer adeus

A lágrima que de meus olhos escorre, corre antes por meu coração e goteja sobre o papel ao qual transcrevo o meu amor, fazendo-me ouvir o eco da minha dor...e regressa-me de mim mesma.
Me agarro ao que verdadeiramente sinto e deixo de lado, o que não posso sentir.
O amor me leva...sem qualquer direção e vou te amando muito mais do que minhas letras podem escrever.
No meu coração hoje em partículas, você permanece inteiro e dele ouço o segredo que meus ouvidos não conseguem ouvir.
Meu olhar estará sempre a espera da resposta do seu.
Relembro o breve, eterno momento em que te vi. Que contraste! Ao invés de te encontrar eu te perdi.
Procuro em vão apagar tua imagem . Impossível! Te encontro a cada novo segundo refletido em mim.
Amei-te antes mesmo de te encontrar, porque desde sempre te previ.
Estou inevitavelmente ao teu lado mas não me vês, e tenho-te em mim, mesmo sem te possuir.
Como viver sem você, se é você que me compõe?
Como dizer adeus se és o sol oculto em mim?
Como dizer adeus se és a minha força mais intensa?
Como dizer adeus se és a presença que pulsa em mim?
Marcada em minha verdade, em minha liberdade, em meu desejo...
No âmago da minha existência, na minha saudade...
Todos os meus sentidos a ti pertencem.
Como dizer adeus se olho para dentro de mim, e nem sei mais distinguir se sou eu, ou é você que vejo?
Nem sei onde começo, ou onde finda você em mim!
Como dizer adeus ao que sou?
Morro a cada ausência tua e nela só encontro a certeza de que mesmo que eu nasça e renasça, muitas e muitas vezes, em todas elas a ti pertencerei...nunca te esquecerei...
...E sempre te amarei.

Bruh disse...

Nuca se...a ser...

Não sou pensamento, mas que nunca seja teu desatino.
Não sou toque, mas libertem minhas mãos pássaros de luz a levar-te a paz sagrada do bem querer.

Não sou presença, mas que nunca seja o corpo que te aprisiona a alma.
Meus sentidos não te alcançam, mas abram-se meus braços no sol que desponta a aquecer-te.

Não sou desejo, mas que nunca seja a paixão que te consome e anula teus ideais.
Não sou brilho nos olhos, mas faça-se a minha crença no verdadeiro a módica luz em meio a tua escuridão.

Não sou fonte que te sacia a sede, mas que nunca seja o deserto que te leva à exaustão.
Não sou rosa no jardim, mas seja minha fala a brisa que espalha as sementes do plantio.

Não sou matizes do céu, mas que nunca seja a flecha que te fere as asas interceptando teu vôo.
Não sou estrela, mas flutue meu espírito na nuvem errante que te faz percorrer a totalidade do céu.

Não sou tempo, mas que nunca seja o momento que te paralisa os sonhos.
Não sou sonho, mas te desperte minha voz da inquietude que tuas noites assola.

Não sou realidade, mas que nunca faça de teu coração o palco para a criação das minhas fantasias.
Não sou fato, mas lampejem meus olhos em tua mente a face serena do amor.

Não sou história, mas componham minhas palavras a página que te revele tua própria existência; única!
Não tenho nada, mas que nunca roube nada de ti porque isso seria modificar-te e que eu apenas conjugue o verbo amar-te.

Não sou nada...nunca seja mais, mas nunca...nunca serei a razão para as lágrimas que afogam teu coração na dor.
Te prometo...

Marx me Liga

é por isso que pago a Internet!